A intensificação das chuvas no Litoral do Paraná, que perduram desde o início da semana em Matinhos, Pontal do Paraná e Guaratuba, demanda ainda mais cuidados por parte de quem frequenta as praias. O alerta é do Corpo de Bombeiros Militar do Paraná, que neste momento atua também no atendimento de moradores afetados por alagamentos na região, com transferência de pessoas em áreas de risco para abrigos municipais.

Segundo a capitã Debora Kolossoskei, mesmo com o tempo ruim, alguns banhistas insistem em enfrentar as condições adversas para tomar banho de mar. A situação é especialmente arriscada em praias onde não há monitoramento dos guarda-vidas, que são devidamente identificadas com bandeiras.

“Em virtude das chuvas, temos um protocolo de segurança e estamos interditando alguns pontos da praia. Se o banhista for até um local identificado com bandeira preta, que são áreas não protegidas por guarda-vidas, ou com a bandeira dupla vermelha, que significa praia interditada, a recomendação é para que não entre na água”, orienta a representante do Corpo de Bombeiros.



Não é raro que o descumprimento das orientações dos bombeiros acarretem afogamentos e outras ocorrências em dias de temporal. Com isso, parte do efetivo e dos equipamentos que poderiam ser empregados no atendimento dos moradores afetados pelas chuvas acaba sendo empregada em situações que poderiam ser evitadas.

“A previsão do tempo é de mais chuva para os próximos dias. A recomendação é evitar as praias nesse momento, até por estarmos com os nossos recursos também voltados para outros atendimentos no Litoral”, esclarece capitã Debora. “O afogamento não é um acidente, ele pode ser evitado, então a gente conta com a colaboração dos banhistas”.



RISCO ELÉTRICO  Outro risco associado aos temporais é com a maior incidência de raios. Nas praias, isso se torna ainda mais perigoso devido à ausência de estrutura de maior porte ou coberturas, fazendo com que as pessoas que circulam nas areias ou na orla se tornem pontos em potencial para grandes descargas elétrica que podem acarretar graves ferimentos ou até mesmo a morte.

A orientação do Corpo de Bombeiros nestes casos é permanecer em áreas protegida, preferencialmente locais de alvenaria ou, quando não for possível, dentro do próprio veículo, evitando encostar nas paredes ou sair do automóvel em caso de descargas. Também é recomendado não ficar embaixo de árvores ou de outros pontos altos metálicos que possam atrair a descarga atmosférica.

SUPORTE AOS DESABRIGADOS  Na manhã desta quinta-feira (25), a equipe da Defesa Civil do Paraná enviou um caminhão com colchões e kits dormitório para Guaratuba, que é a cidade da região que tem o maior volume acumulado de chuvas e também o maior número de pessoas afetadas. Em todo o Litoral, 417 pessoas foram retiradas de suas casas e colocadas em locais seguros de acordo com o levantamento mais recente da Defesa Civil, que segue atendendo ocorrências nas cidades, assim como o Corpo de Bombeiros.

A Coordenadoria Estadual da Defesa Civil tem emitido seguidos alertas sobre as condições climáticas, com risco de chuvas fortes e tempestades em grande parte do Estado. Em caso de necessidade e mediante solicitação das prefeituras, poderão ser encaminhadas telhas, lonas, kits de limpeza e higiene e cestas básicas.