O Paraná alcançou em 2023 o primeiro lugar do ranking nacional de empregabilidade de mulheres via Agências do Trabalhador. Foram 62.248 contratos de trabalho com carteira assinada intermediados pela Rede Sine no Estado. O número equivale a 38% de todos os 165.328 encaixes via Sine em todo o País. São Paulo aparece em segundo com 23.257 e o Ceará em terceiro com 21.357.

Entre os estados da região Sul, o desempenho do Paraná foi responsável por 76% das 81.155 contratações registradas em 2023. O Rio Grande do Sul encerrou o ano com 14.707 contratações via Sine, enquanto Santa Catarina registrou 4.200. 

Esse é o melhor resultado obtido pelo Estado para este recorte nos últimos dez anos, superando as 51.938 contratações de mulheres registradas em 2022 nas agências públicas. O desempenho do ano passado também supera em 20% o resultado de 2013, com 51.804 encaixes, o melhor da década até então. Também representa 40% de todas as 154 mil contratações efetivadas nas Agências em 2023.

Especificamente no mês de dezembro de 2023, as Agências do Trabalhador no Paraná intermediaram 7.073 vagas. O estado de São Paulo novamente aparece na segunda posição (3.546). Em terceiro lugar ficou com o Rio Grande do Sul, com a colocação de 2.594 trabalhadoras em vagas de emprego com carteira assinada. 



Para o secretário de Estado do Trabalho, Qualificação e Renda, Mauro Moraes, o avanço significativo da empregabilidade feminina é um indicador importante para novas ações pontuais, de forma a ampliar ainda mais o número de postos de trabalho ocupados por elas. "Ao longo de 2023, promovemos diversas ações de empregabilidade com enfoque na promoção de oportunidades para as mulheres, como a oferta de cursos de qualificação profissional em áreas com maior procura por mão de obra feminina", comentou. 

De janeiro a novembro do ano passado, as mulheres também conquistaram 98% das vagas gerais de ensino superior oferecidas no Estado, de acordo com um levantamento da Secretaria com base nos dados do Caged. "É um dado importante que tem feito a Agência do Trabalhador Central de Curitiba investir em vagas especializadas, fazendo uma busca ativa por empresas que buscam profissionais com formação superior e técnica", complementou.

Confira o relatório da Secretaria de Estado do Trabalho, Qualificação e Renda AQUI .