A Portos do Paraná lançou neste mês de outubro a segunda edição do seu Relatório de Sustentabilidade – versão 2022. O documento traz para os parceiros comerciais, a sociedade em geral e aos órgãos anuentes as ações quanto ao desenvolvimento sustentável e a prestação de seu serviço no ano passado. A apresentação é embasada no modelo internacional Global Reporting Initiative (GRI), que reporta boas condutas, padrões de sustentabilidade, valores da organização e modelo de governança. O documento está disponível a todos nos formatos físico e digital.

“Temos objetivos ambiciosos e queremos melhorar ainda mais nosso desempenho, ocupando uma posição de liderança em toda a América Latina", diz Luiz Fernando Garcia, diretor-presidente da empresa pública. "Por isso, este documento é importante não só para mensurar nossos resultados, mas avançar e modelar os valores da empresa pública demonstrando transparência em relação às suas práticas e desempenhos ambientais dia após dia”, destaca.


Além da agenda ESG, o Relatório de Sustentabilidade traz os 17 itens dos ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) pactuados com a ONU e seguidos pela Portos do Paraná. “A iniciativa nos traz uma vantagem competitiva real, deixando claro ao nosso público, usuários e toda comunidade, o desempenho da Portos do Paraná em sustentabilidade”, aponta Luiz Fernando Garcia.

De acordo com o gerente de Planejamento Estratégico, Honorato Chudson, nesta segunda edição foi feito um aperfeiçoamento da agenda ESG que a Portos do Paraná vem cumprindo em seu mapa estratégico. “Demonstramos à comunidade portuária e à sociedade como a Portos do Paraná encadeou e estruturou seus projetos e ações para que eles se tornassem sustentáveis ao longo do tempo”, explica o gerente.


Os projetos abordados no documento, segundo ele, continuarão sustentáveis mesmo com o passar dos anos. “Este relatório mostra como a empresa está empenhando suas ações para que elas sejam perenes, que permaneçam ao longo dos anos sobre os eixos social, econômico e ambiental. Quando se fala em sustentabilidade, aborda-se como as ações refletem para a comunidade portuária ao longo do tempo e como convergem para o meio social e econômico da região, do Estado e até em nível nacional”, projeta.

PADRÃO INTERNACIONAL - Honorato ainda destaca que cada capítulo está associado a uma das esferas da sustentabilidade. “O documento segue níveis de padrão internacional, aderindo à metodologia do GRI, que detém os padrões e as boas práticas da sustentabilidade, do ESG e padronizaram a estrutura de tópicos para que as empresas possam evidenciar suas ações. O relatório pode ser lido e comparado com as edições anteriores e compreendido como estrutura uniforme em qualquer lugar do mundo”, afirma.

Além disso, o documento foi auditado por empresa externa e conta com uma carta que atesta a qualidade, veracidade e credibilidade de todos os tópicos inseridos. Para acessar o trabalho capitaneado pela Gerência de Planejamento Estratégico clique AQUI.  Em breve também será lançada a versão em inglês.